Quem Somos

O espaço ClearMind foi fundado em 1998, em Vargem Grande, em um local cercado pelo verde das montanhas, próximo a cachoeiras, em um ambiente silencioso e propício à prática de Reiki, meditação e autoconhecimento.Nesse espaço sagrado já se formaram mais de 5.000 alunos de Reiki e, atualmente, também há tratamentos e cursos de Cura Interior - Alinhamento Energético e do Ho’oponopono.
Sem Título-1
Carlos Humberto Soares Junior

Mestre de Reiki e Karuna Reiki. Praticante desde 1996 e professor desde 1998. Dedica-seintegralmente a atendimentos individuais, ao ensino do Reiki e à busca por técnicas de
autoconhecimento e autocura.

Atua como instrutor e terapeuta de Reiki, Alinhamento Energético e Ho'oponopono. Conduzvivências de autoconhecimento e purificação, além de ministrar palestras.

REIKI

- Instituto Brasileiro de Pesquisas e Difusão do Reiki (Mestre Johnny De'Carli - Rio de Janeiro/Brasil)
- Karuna Reiki "International Center for Reiki Training" (Mestre William Lee Hand - Michigan/EUA)
- "Reiki-Do Institute" (Mestre Walter Lubeck - Aerzem/Alemanha)
- "Jikiden Reiki Kenkyukai" (Mestre Frank Arjava Petter - Kyoto/Japão)

O contato com o Reiki

Desde muito cedo sempre tive sede de autoconhecimento. Quando me perguntam quando foi que começou meu interesse por questões espirituais, nem sei o que responder, pois até mesmo a maneira como vim ao mundo foi cercada de muita fé e espiritualidade. Antes de eu nascer, minha mãe teve 11 abortos e ela só conseguiu dar à luz após um tratamento espiritual que recebeu. Muito do que sou hoje devo à minha mãe, que sempre foi uma guerreira incansável.

Eu fui criado em uma família espírita e estudei em escolas católicas praticamente minha vida toda. Isso, de certa forma, criou muitos conflitos, mas também contribuiu para que eu pensasse muito, questionasse muito e acabou fazendo com que eu tivesse uma visão bem ampla da espiritualidade. Eu, pela minha natureza questionadora, não me adaptei as imposições da Igreja Católica e, ao mesmo tempo, algumas coisas do espiritismo não ressoavam dentro de mim. E por isso acabei procurando outras formas de, digamos assim, conexão com Deus.

Aos 23 anos de idade eu já tinha feito uma série de cursos de autoconhecimento, meditação e técnicas de cura. Foi aí, então, que eu tive a minha prova de fogo, quando sofri um acidente de carro que me deixou por quatro meses totalmente imobilizado em cima de uma cama, com fraturas na bacia e na cabeça do fêmur, além de lesões nos braços, costelas, joelhos e pés. O impacto da batida foi muito grande e eu fiquei preso nas ferragens por algum tempo, muitas horas sem atendimento e sangrando bastante. Nesse período que fiquei sem atendimento o choque que causa a iminência de uma morte totalmente inesperada forçou minha consciência a perder totalmente a identificação com meu corpo físico e, enquanto estava deitado ali no chão, com a cabeça no colo de uma moça que me socorreu, fui invadido por uma enorme sensação de paz e de que tudo estava certo, não havia medo, revolta, dor ou sofrimento. Nesse momento me senti muito amparado espiritualmente e pronto para qualquer coisa.

Fui levado pelos bombeiros para o Hospital Miguel Couto, onde fiquei internado por dez dias. No nono dia de internação, vivenciei talvez a experiência espiritual mais forte que já tive até hoje. No meio de uma das meditações de auto cura que eu praticava todos os dias, entrei em um transe e pude visualizar muitos seres de luz em volta da minha cama. Eles passavam as mãos da minha cabeça até os pés e eu sentia ondas de calor fluindo por todo o meu corpo. Aquela sensação foi me deixando muito leve e sem nenhuma dor. Depois, senti meu corpo ser erguido e as mãos começaram a passar pelas costas e depois, simultaneamente, pela frente e pelas costas. Eu não sei dizer quanto tempo durou essa experiência, mas eu senti meu corpo se expandindo em luz e, pela primeira vez em vários dias, consegui dormir a noite inteira. No dia seguinte fui avaliado pelos médicos logo pela manhã e eles resolveram me engessar e me mandar para casa. O mais interessante é que um senhor que estava próximo à minha cama e já estava hospitalizado há tempos relatou à minha mãe ter visto muitas luzes sendo irradiadas da minha cama e essas luzes se expandiam beneficiando todos que estavam na enfermaria.

Durante os quatro meses seguintesfiquei engessado do tórax até os pés, em cima de uma cama e tive a oportunidade de colocar em prática tudo o que eu tinha aprendido até então. Eu fazia diariamente, com muita disciplina, longas sessões de meditação, Reprogramação Mental e Cura Prânica. E também recebia uma vez por dia um tratamento energético da minha mãe. Os meses passaram rapidamente e sem muito sofrimento e nessa época pude entender como é possível ser feliz em qualquer circunstância, desde que haja entrega, aceitação e desde que você dê sempre o melhor de si e mantenha uma postura de gratidão.

Após ter passado o período de quatro meses, quando o médico foi tirar a radiografia ele ficou surpreso, pois, segundo ele, não havia nem cicatriz óssea. Era como se eu nunca tivesse fraturado nada. Nesse momento não sei se fiquei mais feliz por estar totalmente curado ou por ver o resultado maravilhoso de todo trabalho energético que foi feito.

Logo após o acidente eu passei por uma longa fase de recuperação (1 ano e seis meses, aproximadamente), até que pudesse voltar a andar normalmente. Por muitos meses andei de muletas e, quando voltei a freqüentar a Universidade (Estácio de Sá no Rio Comprido - RJ), tinha que subir longas ladeiras. Foi quando comecei a me questionar se era realmente aquilo que eu queria para minha vida.

Após alguns meses freqüentando novamente às aulas, eu não conseguia enxergar valor nenhum no que eu estava fazendo. Não tinha a menor ideia do que eu queria para minha vida e nem como uma Universidade iria me ajudar com isso. E ali estava eu, gastando dinheiro que na época era escasso, perdendo meu tempo, para no final pegar um diploma que não me serviria para nada.

Após a experiência intensa que tive de quase perder a vida de uma hora para outra, não poderia continuar ali perdendo meu tempo com coisas que não me dariam prazer nenhum e não tocariam meu coração. Então, decidi desistir da faculdade e acreditar que tudo iria terminar bem. Essa ideia, naquela época, foi um tanto assustadora, pois era a segunda faculdade que eu não iria completer. Mas hoje, olhando para trás, vejo claramente que foi uma das melhores decisões que eu já tomei.

No momento em que eu desisti, pensei: “você agora tem de achar algo que você ame fazer. Tem de dar um sentido à sua vida”. Foi em meio a esse longo processo de busca por uma realização que tive o meu primeiro contato com o Reiki, em 1996, através de uma amiga de minha mãe, mas por diversas circunstâncias acabei me iniciando no Reiki somente em 1997, com o mestre Johnny De Carli. A minha identificação com a técnica foi total, tanto que acabei fazendo todos os três níveis praticante no mesmo ano. Assim o Reiki acabou se tornando o carro chefe de todas as minhas práticas.

Todas as semanas eu me reunia com um grupo de amigos reikianos e, juntos, aplicávamos Reiki gratuitamente durante horas em muitas pessoas. Os resultados que alcançávamos trabalhando em grupo eram fantásticos. Decidi, então, aprender mais sobre o Reiki e fui fazendo lentamente os outros níveis até que, em 1998, concluí o mestrado. No mesmo ano, após uma jornada de autoconhecimento com um Xamã peruano, que começou na Bolívia e terminou em Machu Pichu (Peru), recebi um convite de um amigo que conheci durante a viagem, Leo, para abrirmos um espaço para atendimentos com Reiki em uma sala que ele tinha no centro da cidade. Na época, como eu estava extremamente insatisfeito em nível profissional e buscando novas alternativas, resolvi aceitar o convite. Eu nunca tinha pensado sobre trabalhar profissionalmente com o Reiki ou com qualquer outra técnica de cura, mas a proposta me tocou tão fundo e eu estava tão envolvido com o Reiki, que decidi escutar esse sinal e abandonar minha carreira convencional, dedicando-me exclusivamente ao Reiki, dando seminários, palestras e fazendo atendimentos.

Por morar em Vargem Grande e trabalhar no centro da Cidade, eu estava ficando muito desgastado pelas longas distâncias que tinha que percorrer todos os dias. Sem contar os altos custos envolvidos para manter uma estrutura daquela. Foi nesse momento que desisti da sociedade e comecei a trabalhar em casa.

Logo nos primeiros anos tive uma ascensão rápida e pude perceber que o mundo do autoconhecimento, com que eu tinha convivido durante tantos anos e que achava tão cheio de harmonia, paz e amor era um pouco diferente do que eu acreditava. Quando comecei a interagir profissionalmente nessa área, percebi que muitas vezes a vaidade, o poder e o dinheiro parecem ter mais importância que o amor. Pude ver que a competição nessa área era tão acirrada quanto em qualquer outra. Eu fiquei realmente muito decepcionado com a maneira que alguns professores viviam suas vidas, em total desacordo com as filosofias que ensinavam. Ter enxergado tudo isso me decepcionou bastante, mas, ao mesmo tempo, redobrou minhas forças para procurar fazer um trabalho cada vez melhor e também para me tornar uma pessoa melhor. No início foram muitos desafios e eu tenho certeza que a única coisa que me fez continuar nesse caminho foi o amor que eu tinha pelo que fazia e a certeza de finalmente ter me encontrado.

Em 1998 comecei a construção de um espaço para difusão do Reiki em Vargem Grande, no Rio de Janeiro, bem no meio da natureza. E comecei a pesquisar mais ainda sobre o Reiki, pois muitas das coisas que eu lia nos livros não correspondiam à realidade prática e até mesmo a própria história do Reiki, como era contada nos livros da época, me parecia meio fantasiosa. Nesta busca estudei com os mestres Willian Lee Rand, Frank Petter e Walter Lubeck, que acrescentaram muito à minha prática e ajudaram a clarear muitas coisas do universo teórico e prático.

Sou extremamente grato ao mestre Mikao Usui por ter trazido o Reiki para nós e talvez ele mesmo nem imaginasse a dimensão que o seu trabalho alcançaria e quantas pessoas se beneficiariam com ele.

Tenho vivenciado processos maravilhosos com o Reiki, que também tem me amparado nos momentos mais difíceis. O contato intenso e regular com essa força tem aumentado a minha consciência e me ajudado a realizar muitas mudanças positivas em minha vida. Vejo a mesma coisa acontecer na vida de muitas pessoas que se entregam a essa prática.

Explicar e definir o Reiki é uma tarefa muito difícil, somente quem o vivencia sabe como é agradável e confortante estar envolvido por essa energia de amor, cura e sabedoria. Toda vez que eu me toco e sinto o Reiki fluir através de minhas mãos é como ele me fizesse mais consciente da Divindade que habita em mim.

O Reiki é uma técnica de desenvolvimento pessoal muito suave, segura e inofensiva, na qual o praticante pode tranqüilamente caminhar sozinho, pois a própria energia o guiará pelo caminho.

Os últimos 50 anos tem se caracterizado pelo extraordinário progresso e evolução da ciência, tecnologia, medicina e meios de comunicação. O nosso maior desafio atualmente é o desenvolvimento de uma consciência mais elevada para que possamos lidar com tudo de uma maneira mais equilibrada e amorosa, visando não aumentar a diferença entre os povos, mas diminuí-la. Sem dúvida, o Reiki tem um papel muito importante nesse processo de despertar

Essa maravilhosa técnica de cura tem exercido um enorme impacto em minha vida e na vida da minha família. Ela terá a mesma influência positiva sobre a sua vida se você o permitir.

Carlos Humberto Soares Junior (mestre de Reiki)

Percurso Profissional

Carlos Humberto Soares Junior cursou a Universidade de Administração de Empresas e Relações Internacionais, não terminou nenhuma das duas e trabalhou na área comercial durante oito anos de sua vida. Paralelamente, sempre se interessou pelo tema da cura alternativa e processos de autoconhecimento. Há 30 anos Carlos participa de trabalhos energéticos e grupos de autoconhecimento, entre os quais podemos citar cursos de Silva Mind Control, Renascimento, Vidas Passadas, Meditação, Bioenergética, Cura Prânica, Florais de Bach, Xamanismo, Alinhamento Energético, Yôga, Alquimia Interior, Cristais, Radiestesia, Foto Kirlian e Reiki.

Pesquisador de recursos e formas de cura universais, passando por várias iniciações espirituais, vem ao longo de sua jornada estudando e unificando várias formas e visões de cura, utilizando hoje, basicamente, o Reiki como ponto de convergência de todo esse conhecimento.

Em 1996 teve seu primeiro contato com o Reiki e ficou impressionado com a simplicidade e, ao mesmo tempo, com o poder curativo dessa técnica. No ano de 1997 conheceu o Mestre de Reiki Johnny De' Carli, do Instituto Brasileiro de Pesquisas e Difusão do Reiki, onde se iniciou na técnica , em março de 1998, graduou-se Mestre de Reiki.

No final de 1997 Carlos Humberto tomou uma decisão que mudou o rumo de sua vida. Decidiu largar seu trabalho convencional e se dedicar em tempo integral ao Reiki, organizando grupos de estudo e meditação, reunindo alunos para praticar juntos, atendendo pessoas diariamente e difundindo o Reiki através de seminários organizados e com material didático.

Atualmente os seminários de Reiki ministrados por Carlos Humberto acontecem semanalmente, em um espaço holístico que foi construído em 1998, em Vargem Grande, no Rio de Janeiro, especialmente para este fim.

Ao longo de sua jornada como mestre de Reiki, Carlos Humberto estudou também com o Mestre de Reiki americano William Lee Rand, presidente do International Center for Reiki Trainning, aprofundando seu conhecimento no Reiki Tradicional Japonês e se graduando também como mestre do Sistema Karuna Reiki®, o que o tornou habilitado para lecionar esse sistema no Brasil.
Em 2001 Carlos Humberto continuou aprofundando seus estudos e participou dos seminários do Mestre de Reiki alemão Walter Lubeck, tornando-se Mestre nos dois sistemas, Cura Quântica e Rainbow Reiki®.

Em 2003 Carlos Humberto entrou em contato com o material original que o Sensei Mikao Usui utilizava para lecionar o Reiki, graduando-se pelo Instituto Brasileiro de Pesquisas e Difusão do Reiki como Shihan (professor) do Sistema “Gendai Reiki Ho” (Sistema Tradicional Japonês).

Em 2009 participou dos seminários de Shoden e Okuden, realizados pelo Mestre de Reiki alemão Frank Arjava Petter, onde deu início ao longo processo de se tornar Shihan pelo Instituto Jikiden Reiki ( Jikiden Reiki Kenkyukai) de Kyoto no Japão.

Aos 45 anos, Carlos Humberto tem uma bagagem expressiva, com mais de 500 seminários realizados e cerca de 6.000 iniciações em todos os níveis de Reiki.

Carlos trata todos seus alunos com muito respeito, atenção e amor, oferecendo-lhes assistência, mesmo depois dos cursos, através de reuniões semanais, que tanto servem para esclarecimento de dúvidas e troca de experiências, quanto para o ensino de novas técnicas e prática do Reiki.

As reuniões de meditação acontecem todas as quintas-feiras, a partir das 18h, na Rua Lagoa Bonita, 851, Vargem Grande, Rio de Janeiro.

Formação em Reiki